Ces vadios
Antonio Miranda Fernandes 

Um homem triste 
caminha sozinho pela melancolia da rua negra 
onde ces magros ladram 
para os piados lbregos da coruja.

Latem e assentam os traseiros na poeira 
para coarem as orelhas feridas e sarnentas, 
arreganhando as bocas de dentes amarelos.

Ladram para o homem aptico 
que segue seu destino, afastando-se de ser 
a razo de enganoso jbilo na vida desprezvel 
dos ces vagabundos que velam latas de lixo.